Arquivo da Categoria "UFF"

Nota de falecimento – Prof. Jorge Najjar

Postado por PPGE/UFF em 20/ago/2020 - Sem Comentários

Comunicamos com muito pesar o falecimento do professor Jorge Najjar da Faculdade de Educação e do Pós-graduação em Educação na UFF. Registramos nossa profunda admiração, respeito e carinho ao professor Jorge Najjar por sua disposição solidária, gentil, dialógica e do intenso trabalho na construção da Universidade Pública. Destacamos a relevância do professor para o Programa, Faculdade de Educação e para Educação Pública Brasileira, sua trajetória como pesquisador e dirigente de entidades científicas nacionais, bem como Diretor da Faculdade de Educação e do Programa. A coordenação do PPGEd-UFF manifesta os pêsames à família com o sincero desejo de paz neste momento de perda. Nosso profundo agradecimento ao professor Jorge Najjar.  

Prof. Titular/UFF Jorge Najjar 1959-2020

Niterói, 20 de agosto de 2020

Festival “Em Casa com a FEUFF”

Postado por PPGE/UFF em 25/jun/2020 - Sem Comentários

A Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense está realizando o Festival Em Casa com a FEUFF nos meses de junho e julho de 2020. O festival promove atividades de acolhimento e aproximação tanto da comunidade acadêmica quanto da comunidade externa durante o período da pandemia. Dentre as atividades realizadas de forma remota, o festival conta com oficinas, rodas de conversas, lives entre outras atividades.
Estamos com a programação no Facebook
https://bit.ly/Em_Casa_com_a_FEUFF e no Instagram @emcasacomafeuff

https://instagram.com/emcasacomafeuff?igshid=1q411jey4o8tf

Fonte: Notícias UFF

UFF suspende por tempo indeterminado os calendários acadêmico e administrativo de 2020

Postado por PPGE/UFF em 08/abr/2020 - Sem Comentários

A Universidade Federal Fluminense suspendeu por tempo indeterminado os calendários acadêmico e administrativo de 2020 até que a Autoridade Sanitária autorize a retomada das atividades presenciais. A decisão foi aprovada por unanimidade em reunião extraordinária do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx) por videoconferência. Os calendários serão revisados assim que as atividades presenciais possam ser retomadas. A medida está respaldada no Grupo de Trabalho de Combate à Covid-19 e nas determinações da Autoridade Sanitária.

Em fala durante a abertura da reunião, o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, enfatizou o papel de destaque das universidades federais em compreender o impacto do momento em que vivemos na sociedade e suas consequências. “Temos maturidade institucional suficiente para desenvolver nossa missão nesse novo mundo que se molda. A rede de universidades federais terá um papel fundamental para pensar e promover o país que seremos no futuro. Todas as áreas do conhecimento vão contribuir na construção da nova sociedade que emergirá a partir desse cenário desafiador”, afirmou o reitor.

A UFF continua ativa, produzindo ciência, tecnologia e inovando nas ações de enfrentamento à Covid-19. As atividades administrativas também continuam pelo trabalho remoto por meio de videoconferências.

Fonte: UFF

Nota de repúdio à Portaria Capes no 34 Niterói, 24 de março de 2020.

Postado por PPGE/UFF em 25/mar/2020 - Sem Comentários

Nota de repúdio à Portaria Capes no 34 Niterói, 24 de março de 2020.

O Fórum de coordenadores de cursos de pós-graduação da Universidade Federal Fluminense vem, por meio desta, juntar-se aos esforços do FOPROP (Fórum Nacional de Pró- Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação) e da PROPPI/UFF (Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós- Graduação e Inovação), assim como das várias instituições e associações nacionais de pesquisa, no repúdio à Portaria Capes n.34, de 9 de março de 2020 e publicada em 20 de março de 2020. Demandamos a revogação imediata da Portaria e a retomada do diálogo da Capes com as instituições nacionais de ensino e pesquisa sobre um modelo de distribuição de fomento que leve em consideração a diversidade da produção do conhecimento científico produzido nos distintos programas de pós-graduação no país.

A Universidade Federal Fluminense (RJ), ao longo dos seus sessenta anos, tem zelado pelo compromisso com o ensino e a pesquisa de excelência, o que reflete na qualidade de formação de recursos humanos no âmbito dos seus 86 Programas de Pós-Graduação, com 65 Programas acadêmicos, 5 Programas em Rede Nacional Profissional e 16 Programas Profissionais. Com a Portaria 34, a Pós-Graduação da UFF foi drasticamente afetada pelos cortes de bolsas: em comparação com 2019, os Programas de excelência (conceitos 6 e 7 na Capes) tiveram o percentual de perdas de 21,13% para as bolsas de mestrado e de 21,70% para as de doutorado; os Programas conceito 5 tiveram o percentual de 30,90% para o mestrado e de 33,96% , e nos Programas conceitos 3 e 4, o percentual de perda de bolsas de mestrado foi de 43% para o mestrado e de 18,33% para o doutorado. Causa indignação a mudança nas regras de conduta, transparência e autonomia que sempre pautaram a relação da Capes com as instituições de pesquisa científica.

Em um contexto de pandemia e de calamidade pública gerada pelo COVID-19, as perdas das bolsas impactam de forma negativa, não apenas a organização dos Programas de Pós-Graduação em relação à distribuição de bolsas entre os discentes, a continuidade de pesquisas e a formação de recursos humanos, mas também afeta a saúde mental dos discentes da pós-graduação, muitos vindo de outros estados do Brasil, e que agora são atingidos pela frustração causada pelos cortes de bolsas, o que em muitos casos, afeta a própria viabilidade de sua manutenção no curso. Deste modo, pedimos que a Capes reveja sua posição neste processo, com a revogação da Portaria e a retomada da discussão sobre distribuição de fomento

com os representantes das IES. Solicitamos, ainda, a suspensão temporária do lançamento de dados na Plataforma Sucupira e da avaliação quadrienal, uma vez que por recomendações do Ministério da Saúde, as IES estão fechadas, o que inviabiliza o trabalho. Em momento tão conturbado da vida nacional, vemos que o compromisso com a ciência e com a pesquisa é mais do que fundamental para nossa sobrevida, e isso só é possível com o fortalecimento e o planejamento democrático do Sistema Nacional de Pós-Graduação.

Fórum de Coordenadores da Pós-Graduação da Universidade Federal Fluminense

Programa de Pós-Graduação em Antropologia

Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Programa de Pós-graduação em Ciência Política
Programa de Pós-graduação em Ciências Biomédicas (Fisiologia e Farmacologia)

Programa de Pós-Graduação em Ciências Cardiovasculares
Programa de Pós-Graduação em Ciências e Biotecnologia
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição

Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual

Programa de Pós-Graduação em Dinâmica dos Oceanos e da Terra

Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional

Programa de Pós-Graduação em Economia

Programa de Pós-Graduação em Educação

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Biossistemas

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica

Programa de Pós-Graduação em Ensino (Santo Antônio de Pádua)

Programa de Pós-Graduação Estudos Contemporâneos das Artes
Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos
Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem
Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Programa de Pós-Graduação em Física
Programa de Pós-Graduação em Geociências (Geoquímica)
Programa de Pós-Graduação em Geografia (Niterói)
Programa de Pós-Graduação em Geografia (Campos)
Programa de Pós-Graduação em História
Programa de Pós-Graduação em Justiça e Segurança
Programa de Pós-Graduação em Matemática
Programa de Pós-graduação em Medicina Veterinária (Clínica e Reprodução Animal)

Programa de Pós-Graduação em Microbiologia e Parasitologia Aplicadas Programa de Pós-Graduação em Neurociências
Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Programa de Estudos Pós-Graduados em Política Social
Programa de Pós-Graduação em Química
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito
Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Turismo

Adiamento do início do semestre em 30 dias e trabalho remoto

Postado por PPGE/UFF em 18/mar/2020 - Sem Comentários

Em decorrência do agravamento da situação epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro com a declaração de estado de emergência na saúde pública, a Universidade Federal Fluminense decidiu adiar o início do semestre letivo em 30 dias. Além disso, determinou a suspensão do atendimento presencial ao público e que os servidores deverão realizar trabalho remoto, com exceção das atividades consideradas essenciais para garantia da vida, da segurança, das finanças e da estrutura física da UFF. A alteração na rotina de trabalho também terá duração de 30 dias, prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário.

Ambas as medidas visam promover o distanciamento social, isto é, a redução na circulação pública das pessoas, como forma amparada pelas evidências científicas disponíveis para reduzir a taxa de propagação do coronavírus (COVID-19). A justificativa é cumprir as medidas de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde para enfrentamento da emergência de saúde pública de dimensão mundial decorrente do Covid-19.

Funcionamento dos serviços essenciais
As medidas administrativas também recomendam um cuidado extra para as atividades consideradas essenciais. Os servidores em exercício em áreas essenciais deverão executar suas atividades de maneira remota nos casos de:
I – portadores de imunodeficiência ou com doenças crônicas ou graves;
II – cujos familiares que habitam na mesma residência tenham doenças crônicas;
III – gestantes e lactantes;
IV – com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos;
V – responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por COVID-19;

Huap
Essas medidas não se aplicam ao Hospital Universitário Antônio Pedro por se tratar de área assistencial e de saúde e, ainda, instituição essencial ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. Por isso, o Huap seguirá regramento próprio, diante das suas especificidades, por sua governança.

Portaria Nº 66.635 de 16 de março de 2020
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROGEPE Nº 005, de 17 de março de 2020 (Boletim de Serviço Suplementar)

Notícia disponível em: http://www.uff.br/?q=noticias/17-03-2020/adiamento-do-inicio-do-semestre-em-30-dias-e-trabalho-remoto

Adiamento das aulas para 23/03 no Mestrado e Doutorado em Educação/UFF

Postado por PPGE/UFF em 13/mar/2020 - Sem Comentários

À comunidade do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) em Educação da UFF:

“A Universidade Federal Fluminense (UFF), considerando as ponderações do Grupo de Trabalho de especialistas composto para assessorar a administração acerca da pandemia do novo corona vírus e após consulta à Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro, decidiu adiar por 1 (uma) semana o início do período letivo que ocorreria na próxima segunda-feira, dia 16 de março”. Acesse aqui a nota da reitoria da UFF.

A reitoria deixa a decisão de adiar ou não a critério das coordenações de pós-graduação. Em diálogo com o grupo gestor da Faculdade de Educação e a COMPÓS (Comissão de Pós-Graduação) de nosso PPGE, decidimos pelo adiamento de uma semana das aulas também em nosso Programa. Assim, as aulas na pós-graduação em Educação da UFF terão início no dia 23/03/2020.

Niterói, 13 de Março de 2020.

Prof. Dr. Paulo Carrano – Coordenador pro-tempore do PPGEducação/UFF

Posicionamento sobre as atividades da UFF em relação ao Covid-19

Postado por PPGE/UFF em 13/mar/2020 - Sem Comentários

A Universidade Federal Fluminense (UFF), considerando as ponderações do Grupo de Trabalho de especialistas composto para assessorar a administração acerca da pandemia do novo corona vírus e após consulta à Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro, decidiu adiar por 1 (uma) semana o início do período letivo que ocorreria na próxima segunda-feira, dia 16 de março.

A UFF tem unidades situadas em 9 municípios em todas as mesorregiões do Estado do Rio de Janeiro, por onde circulam cerca de 50 mil alunos. Quando se considera interromper aulas que já estão em andamento, o objetivo é reduzir o nível de circulação e o contato entre as pessoas. Enquanto que, no caso da UFF, onde o período letivo ainda não se iniciou, o adiamento visa evitar o aumento da situação corrente de circulação de dezenas de milhares de pessoas. Isso está em linha com as recomendações da OMS, Ministério da Saúde, MEC/SESU e Secretaria do Estado do Rio de Janeiro de evitar locais com aglomeração de pessoas e contribui para a contenção da transmissão do vírus.

A graduação em Medicina, cujo período letivo está em andamento desde o dia 09 de março, também terá suas aulas suspensas temporariamente pelo mesmo período, em consonância com os outros cursos da UFF. Os alunos de Medicina em internato devem seguir a orientação da unidade hospitalar em que atuam. Em relação aos cursos de pós-graduação, o adiamento temporário das aulas ficará a critério de suas respectivas coordenações, recomendando que sejam consideradas suas especificidades e as orientações dos órgãos de saúde.

Considerando que as atividades acadêmicas do Colégio Universitário tiveram início em fevereiro e que envolvem alunos de ensino infantil, fundamental e médio, suas atividades serão mantidas e deverão seguir a orientação das Secretarias Municipal e Estadual de Educação.

Recomenda-se suspender, neste período, cerimônias, eventos ou qualquer outra situação de aglomeração de pessoas.

Em relação aos servidores recomenda-se que, em casos suspeitos, prováveis e/ou confirmados de doenças pelo coronavírus, o ela/ele procure atendimento médico na rede de assistência básica pública ou privada de saúde e siga as orientações da equipe de saúde. Caso seja identificada a necessidade do servidor ser afastado de suas atividades laborais para a adoção de medidas previstas, o ela/ele deverá comunicar tanto sua chefia imediata quanto a Divisão de Perícia. 

Essas medidas não diminuem a importância de se observar as orientações de prevenção do Ministério da Saúde que podem ser acessadas no site do GT da UFF no link: http://www.uff.br/coronavirus

Essas recomendações poderão ser atualizadas a qualquer momento a depender das condições e das orientações da autoridade sanitária.

Fonte: http://www.uff.br/?q=noticias/13-03-2020/posicionamento-sobre-atividades-da-uff-em-relacao-ao-covid-19

Novo coronavírus (COVID-19)

Postado por PPGE/UFF em 12/mar/2020 - Sem Comentários

Acesse aqui a página da UFF com notícias, posicionamentos da universidade sobre a pandemia e cuidados.

Coronavírus: sintomas e prevenção

Acesse o vídeo: https://youtu.be/oGxXDGTE3dE

LOA determina cortes e condicionamento do orçamento da UFF para 2020

Postado por PPGE/UFF em 11/fev/2020 - Sem Comentários

Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada pelo Congresso Nacional para o exercício de 2020 e sancionada pelo Presidente da República aponta para mais um ano de restrição para as universidades federais. Estudo técnico realizado pela Pró-Reitoria de Planejamento da UFF indica que há dois problemas principais a serem enfrentados. O primeiro é uma redução de quase 4% da verba discricionária em relação a 2019, atingindo diretamente os recursos de custeio, capital e assistência estudantil. O segundo é o bloqueio de 40% do orçamento global, impactando, inclusive, gastos com pessoal.

Queda no orçamento de 2020
A UFF receberá menos recursos nas rubricas discricionárias em 2020, verba essa utilizada para os pagamentos necessários ao funcionamento da instituição. Isso representa uma queda na capacidade de despesa em todas as áreas, por exemplo, água, energia elétrica, limpeza, segurança, transporte, alugueis, manutenção de áreas verdes e de prédios e instalações, bolsas e auxílios estudantis, além de construções e compra de equipamentos. Os números, que estão disponíveis no Portal da Transparência do governo federal, mostram que a verba de custeio foi reduzida em R$ 6,1 milhões, de R$ 166,1 milhões em 2019 para R$ 160 milhões em 2020 (menos 3,7%). Esses valores não consideram os recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), que também sofreu diminuição, passando de R$ 34 milhões em 2019 para R$ 32,8 milhões em 2020 (queda de 3,5%).
Já os valores referentes à rubrica de capital foram reduzidos em 3,8%, de R$ 5,82 milhões para R$ 5,60 milhões. Importante observar que a verba de capital da UFF já foi de mais de R$ 60 milhões e que esses R$ 5,6 milhões para 2020 são o valor total disponível para toda e qualquer construção, bem como para a compra de novos equipamentos, substituição e atualização do parque tecnológico e de informática de todos os campi.

Resumindo, a UFF perdeu no orçamento discricionário para 2020 o montante total de cerca de R$ 8,1 milhões, comparado a 2019. Esse valor corresponde a R$ 6,1 milhões de verba de custeio (água, energia, contratos, etc.), R$ 1,2 milhão específico da assistência estudantil (bolsas, auxílios, gêneros alimentícios, reparos e contratos dos restaurantes e moradias etc.) e R$ 220 mil de capital (obras e equipamentos).

Cabe lembrar que essas reduções são nominais. Ou seja, não somente o recurso disponível para as universidades federais vem sendo reduzido ano após ano, como se torna ainda mais defasado se considerada a inflação acumulada no período. Dessa maneira, enquanto todos os gastos sofrem reajustes previstos em contrato ou seguem a elevação dos preços de produtos e serviços, a verba discricionária toma a direção oposta, corroendo o orçamento das instituições.

Bloqueio de 40%
Além disso, a LOA de 2020 trouxe uma preocupante novidade em relação aos anos anteriores. Há um dispositivo que condiciona a execução de 40% do montante global do orçamento à liberação parlamentar. Em 2019, as universidades federais sofreram um bloqueio que atingia somente os recursos de custeio. Para a execução de 2020, todavia, há um percentual significativo que fica “condicionado à aprovação legislativa”.

Com isso, 40% dos recursos em todas as rubricas estão, de saída, congelados, impactando as instituições em todos os setores, incluindo bolsas, assistência estudantil e salários de servidores públicos e de prestadores terceirizados. A UFF está realizando um estudo técnico específico sobre essa questão e analisando, junto à Andifes, os impactos e restrições nas contratações de pessoal e na concessão de progressões e de benefícios aos servidores.

Captação de outras fontes
A UFF ressalta que, mesmo em cenário adverso de grave restrição orçamentária no cenário federal, tem trabalhado em diversas frentes para aumentar a eficiência e ampliar a captação de recursos extras para manter a instituição de portas abertas e estimular a comunidade interna a ampliar a execução de projetos e ações de ensino, pesquisa e extensão de alta qualidade.

A gestão da UFF mantém canais permanentes de interlocução em âmbito legislativo, liberando emendas parlamentares para despesas de capital e de custeio, bem como articulando soluções inovadoras com parceiros públicos municipais, sobretudo, até agora, em Niterói e Macaé, para a construção de prédios e investimento em pesquisa e extensão.

É importante que nossa comunidade interna se mantenha atenta e informada sobre as movimentações e negociações que se desdobrarão na esfera federal, sobretudo as votações acerca do recurso condicionado para 2020. Assim como em 2019, as diferentes formas de bloqueio e restrição dificultam a formulação de editais e a implantação de novos programas internos em todas as áreas, gerando incerteza e imprevisibilidade para o planejamento de ações acadêmicas.
A Reitoria da UFF continuará exercendo uma atitude de responsabilidade e transparência, divulgando todas as informações referentes ao orçamento para 2020 no site e nos órgãos consultivos internos, construindo assim um movimento coletivo de defesa e valorização da universidade pública em nosso país.

Fonte: Jornalismo UFF

Idiomas »
Skip to content